20 coisas que as mulheres devem saber antes do parto e não depois

As lista são sempre importantes para melhor estruturar todas as informações sobre qualquer assunto.

Apresentaremos abaixo uma relação de 20 coisas que uma mulher tem que saber antes da maternidade!

1. A data prevista para o parto dificilmente se confirma

Todas as mães gostariam de saber a data exata do nascimento de seus filhos. Porém, a verdade é que em apenas 5% dos casos os bebês nascem nas datas previstas. Sendo assim, não há motivos para preocupação caso seu filho venha ao mundo fora da data indicada inicialmente.

2. Anestesia peridural não elimina todas as dores

A peridural é um tipo de anestesia que gera uma sensação de dormência nos membros inferiores. O contratempo é que algumas mulheres sentem um entorpecimento irregular nas pernas, outras continuam a sentir os pés, em outros casos a sensibilidade só desaparece no abdômen.

Se, após a aplicação da injeção, você continuar a sentir dores intensas, informe o seu médico sobre isso.

3. Melhor não comer e beber após receber a peridural

Uma vez que durante o trabalho de parto, por conta da anestesia, o funcionamento do estômago é temporariamente suspenso, é melhor ajustar gradualmente o processo digestivo. logo, antes de ir ao hospital, faça um lanche leve. Ao contrário do que muitos falam, não é proibido comer antes de receber a anestesia, mas o alimento deve ser leve e de fácil e rápida digestão.

4. Saída de fezes durante o trabalho de parto

Isso pode acontecer com qualquer mulher, mas muitas se incomodam muito com isso. Não há motivos para se envergonhar caso isso aconteça com você.

5. O trabalho de parto não termina com a retirada do bebê

Alguns minutos depois do nascimento da criança, o organismo inicia o processo de expulsão da placenta. Por isso, não se preocupe se você tiver que esperar mais um pouquinho. Felizmente, isso acontece de forma rápida e sem maiores dores.

6. A região das virilhas pode ficar com uma aparência terrível

Após o trabalho de parto, você poderá reparar que a área entre as suas pernas pode estar bastante inchada. Isso passará rapidamente, não há com o que se preocupar. Porém, para sua maior tranquilidade, é melhor não olhar!

7. Você terá sangramentos pós-parto

Independentemente do tipo de parto escolhido, você terá sangramentos pós-parto. Esse fluxo vaginal de sangue é chamado de loquiação. Até que cessem os sangramentos, é necessário o uso de absorventes.

Atenção: o absorvente interno não é recomendado por conta de possíveis infecções.

8. Talvez você tenha que usar fraldas

Geralmente, a loquiação tem duração de 4 a 6 semanas (máximo 8 semanas) após o parto, mas os pequenos sangramentos podem continuar a acontecer por um período de até 6 meses. Por isso, muitas mães que acabaram de passar por um trabalho de parto costumam usar fraldas para adultos. Isso ajudará a dar uma sensação de maior conforto.

9. Você irá receber massagens, mas nada muito animador!

Antes de liberá-la para que você volte para casa, o médico deve estar seguro de que o sangramento cessou. Por isso, as enfermeiras costumam fazer massagens na região da barriga durante intervalos regulares para se certificar de que o seu útero está voltando ao tamanho normal, e essas massagens são, via de regra, doloridas!

10. Algo estranho no umbigo do bebê

Logo após o nascimento da criança, o cordão umbilical é cortado. Mas, mesmo após algumas semanas, parte dele continuará pendurada, até cair sozinho. E isso tem uma aparência não muito bonita!

11. O bebê nasce cheio de uma pasta branca pelo corpo

Praticamente todas as crianças que nascem antes de se completarem as 40 semanas aparecem para o mundo cobertas por essa camada branca conhecida como “vernix caseosa”. Essa camada protege o bebê enquanto ele permanece no útero.

12. Os bebês podem nascer peludos

Alguns bebês (normalmente os prematuros) nascem com pelos escuros nas orelhas, nos braços, nos ombros e até mesmo nas costas. Não se preocupe que logo os pelos caem.

13. O formato da cabeça do bebê muda, mas isso demora

Caso o parto escolhido tenha sido o normal, pode acontecer uma deformação dos ossos da cabeça do bebê. Isso acontece por conta da saída pelo canal do parto. O crânio do bebê não volta imediatamente ao formato arredondado, permanecendo achatado ou ovalado durante alguns dias. O uso do vácuo e do fórceps danificam além disso mais o formato da cabeça.

14. Eu além disso continuo gorda!

Possivelmente, após o nascimento do bebê, você precisará de outras roupas (ou daquelas que você usou ao longo do último trimestre de gestação). Nos primeiros dias, dificilmente você poderá entregar seu filho a uma babá para poder cuidar do seu físico e passar mais tempo na academia. E nem o arroz integral ajudará nesse caso.

15. Você possivelmente sentirá calor

Você poderá sentir calor e suar. A culpa é dos hormônios. Por um tempo depois do parto você poderá sentir calor, e isso é normal. O suor pós-parto dura de duas a seis semanas e, nas mulheres que amamentam, pode durar além disso mais. Isso terminará quando seu fluxo hormonal voltar ao normal.

16. Você provavelmente terá queda de cabelo

Após o parto você poderá sofrer com a queda de cabelo. Esse é um dos efeitos colaterais dos hormônios que desempenham um papel tão relevante durante a gestação no parto da criança.

17. Você saberá o que é ter seios enormes e rígidos

Basta começar a amamentar e você sentirá, mesmo que por um tempo, o que é ter seios enormes e rígidos. Infelizmente, há pouco de agradável nisso.

18. Muitas mulher têm problemas na hora da amamentação

O processo de amamentação pode representar alguns problemas. Caso você não tenha problemas com a chegada do leite, alegre-se muito!

19. Prepare-se para chorar!

Poucas mulheres conseguem lidar bem com os hormônios após o nascimento do bebê. A maior parte delas não consegue dar conta da grande quantidade de sensações que vão da mais completa apatia e podem chegar até mesmo à depressão. Por isso, informe as pessoas próximas que você pode, sem motivação aparente, começar a chorar.

O mais difícil é não conseguir entender o que está errado enquanto você não conseguir sair dessa situação. O melhor a fazer é se aconselhar com pessoas bem próximas, uma vez que elas terão condição de dizer abertamente caso você esteja mal e precise de um médico. Ninguém ficará bem se você não estiver bem!

20. Você pode chegar a odiar o seu próprio marido

Mais uma vez a culpa é dos hormônios (na maioria dos casos, pelo menos). Claro que nem sempre é assim, mas você poderá odiá-lo por ele dormir tranquilamente enquanto você tenta incontáveis vezes acalmar a criança que não para de chorar. Acredite que, caso você sinta isso, você não será a primeira nem a última!

A ideia não era assustar ninguém. Felizmente, nem todos esses itens apresentados acima acontecem com todas as mães. Você poderá lutar contra esses problemas caso eles aconteçam com você ou nem sequer se deparar com eles.

Esperamos e torcemos para que você tenha um parto ideal e que não precise pensar em nenhum desses itens!

Posts Em Destaque
Posts Recentes